Archive for fevereiro, 2011


O Conselho Tutelar de Ferraz de Vasconcelos irá acionar o Ministério Público (MP) sobre a ocorrência do último dia 16, quando os conselheiros foram impedidos de agir como autoridade judiciária na creche municipal Maurice Bou Assi, no Jardim Angelina. A escola é alvo de uma denúncia que corre em segredo de Justiça e a fiscalização ajudaria a colher informações para serem anexadas ao processo.

Segundo o Conselho Tutelar, é atribuição definida pelo artigo 95 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) a fiscalização de órgãos públicos que atendem este público. O objetivo é garantir que as condições estruturais e sociais sejam as necessárias para o atendimento de qualidade aos jovens e adolescentes. Quando o órgão é impedido de atuar, o artigo 236 prevê que seja registrado um boletim de ocorrência. Se comprovado o impedimento, a diretoria poderá responder pelo crime de solidariedade a violação ao direito da criança.
Agora o MP será acionado para apurar, tanto a causa do pedido de fiscalização feita pelo Fórum, quando o fato do conselho ter sido impedido de executar sua função.
O DAT procurou a secretária de Educação, Roselli Morila para apurar o que teria provocado a negativa ao conselho. “Já sabia da ocorrência, não quero entrar em polêmica”.
Posteriormente, sob orientação do secretário de Comunicação, Jorge Campos, a secretária explicou: “O conselho tutelar esteve na escola em 26 de novembro do ano passado. Eles não levaram nenhuma documentação do Fórum, mas pediram para fotografar as dependências e isso foi permitido. No último dia 16, eles voltaram e pediram para fotografar novamente e disseram que perderam as fotos anteriores. A diretora da unidade municipal não estava na escola, e os funcionários não autorizaram a fotografia.

Publicado por: Diário do Alto Tietê
Em: 25/02/2011
Por: Jamile Santana

Ferraz de Vasconcelos lidera o ranking regional e ocupa o 3º lugar no ranking estadual entre as cidades com a maior taxa de homicídios entre jovens de até 19 anos. A taxa de mortalidade é de 39,4 a cada 100 mil habitantes jovens. Em 2008 foram registrados 13 homicídios, um crescimento de 225% em relação a 2007, quando aconteceram quatro assassinatos com vítimas desta faixa etária. Em Itaquá, a taxa de homicídios contra jovens é de 51,4 a cada 100 mil habitantes. Para se ter uma ideia, a proporção de jovens é de 68,1 a cada 100 mil. A cidade é a 13ª do Estado que mais mata adolescentes. Arujá também possui altos índices. A cidade é a 19ª mais perigosa para os jovens no Estado. A taxa de homicídios é de 49,3 a cada 100 mil habitantes, maior do que a proporção de jovens por 100 mil que é de 14,2 pessoas.
Suzano conseguiu diminuir o índice negativo. Em 2007 tiveram 26 assassinatos, o que rendia o 27º lugar no ranking estadual. Um ano depois o índice caiu para 17, levando a cidade a 36ª posição.

Publicado por: Diário do Alto Tietê
Em: 25/02/2011
Por: Jamile Santana

O número de homicídios em Itaquaquecetuba cresceu 25% em 2008 em relação ao ano anterior segundo o Mapa da Violência, divulgado ontem pelo Ministério da Justiça e elaborado pelo Instituto Sangari. A taxa de assassinatos em 2008 chegou a 29 vítimas a cada 100 mil habitantes. Este índice de homicídio rendeu a 17ª colocação no ranking dos municípios mais violentos do Estado. Suzano também possui altos índices: os homicídios cresceram 7% em relação a 2007 e a cidade ocupa a 30ª posição na listagem estadual. Mesmo assim, a cidade conseguiu ser excluída do ranking nacional dos cem mais violentos. Em 2007, a cidade ocupava o primeiro lugar, com taxa de homicídios de 88,4 a cada 100 mil habitantes. Em 2008, este número caiu para 24,7 a cada 100 mil pessoas.
No levantamento que leva em consideração a taxa de homicídios até os 19 anos, Suzano também conseguiu descer nove posições. Em 2007, a taxa de assassinatos contra jovens era de 48,6 a cada 100 mil habitantes jovens, o que rendia o 27º lugar no estadual. Em 2008, a cidade teve média de 33,5 assassinatos a cada 100 mil habitantes nesta faixa etária, a 36ª posição no Estado e a 304ª no País.

Itaquá pelos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) possui 351,5 mil habitantes. Em 2007, foram registrados 81 homicídios, número que pulou para 102 em 2008. Suzano registrou 64 homicídios em 2007 e 69 em 2008.
Ferraz de Vasconcelos ocupa o 36º lugar entre as mais violentos do Estado. O número de homicídios cresceu 178% entre 2007 e 2008. A taxa de homicídio a cada 100 mil é de 22,2 casos. Arujá vem em seguida com 19 a cada 100 mil habitantes, e ocupa o 53º lugar no ranking estadual.

Publicado por: Diário do Alto Tietê
Em: 25/02/2011
Por Jamile Santana

Mogi das Cruzes é a 23ª cidade do País que mais mata jovens no trânsito, segundo o relatório do Mapa da Violência, divulgado ontem pelo Ministério da Justiça e pelo Instituto Sangari. O ranking nacional leva em conta a taxa de mortalidade no trânsito em relação ao número de habitantes e a média de óbitos envolvendo jovens de 15 a 24 anos. Mogi obteve um índice, em 2008, de 64,9 mortes a cada 100 mil habitantes jovens. A cidade é a única no Alto Tietê a aparecer no ranking nacional das cem maiores taxas de mortalidade por acidente de transporte (que incluem veículos, trens, aviões e navios). A cidade também é a única da região a aparecer no ranking nacional dos cem municípios com maior taxa de suicídio entre os jovens. Mogi está na 95ª posição, com uma taxa de 9,4 jovens suicidas a cada 100 mil.

Segundo especialistas, as rodovias da região, e a vida noturna em bares e restaurantes pode ser uma das causas que elevaram os índices de mortes na cidade. O próprio instituto também aponta como possível causa da elevação dos índices, a existência de rodovias perigosas.

Publicado no Diário do Alto Tietê
em 25/02/2011
por Jamile Santana

Agência em fase experimental

Primeiro dia de testes pelo WordPress. Vamos ver no que vai dar.

%d blogueiros gostam disto: