Archive for março, 2011


Após quatro dias apreendidos em uma cela da Delegacia de Itaquaquecetuba, três adolescentes de Poá foram transferidos apenas ontem para unidades da Fundação Centro de Atendimento Socieducativo ao Adolescente (Casa), antiga Febem. A demora no procedimento revoltou familiares.

O trio é acusado de violentar sexualmente um menino de nove anos, de Poá, em novembro do ano passado, Na quinta-feira, a Justiça determinou o recolhimento dos adolescentes até o dia 12 de abril, quando será realizado o julgamento do caso. Na própria quinta-feira, eles foram encaminhados ao distrito policial. Já no dia seguinte, a Fundação Casa disponibilizou vagas para os menores. Mesmo assim, eles passaram o fim de semana todo no distrito policial.

“Eles deixaram o meu filho em um buraco. Isso não é jeito de reeducar uma criança”, criticou C.C., mãe de um dos adolescentes. Os parentes reclamaram também da falta de informações sobre o paradeiro dos acusados. “Eles colocaram meu filho em um camburão e não tivemos mais notícias. Não conseguíamos saber onde ele estava detido”, contou a mãe do jovem.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil de Mogi, Marco Antonio Pinto Soares Junior, classificou a permanência dos adolescentes na delegacia como absurda. Esse tipo de detenção para menores, segundo explicou ele, só pode ser utilizada em casos excepcionais e por um curto período de tempo. “Eles não devem permanecer em uma delegacia de modo algum, especialmente, quando já foram disponibilizadas vagas na Fundação Casa”, frisou.

Segundo informações obtidas junto à Delegacia de Itaquá, os adolescentes ficaram em uma cela especial para menores separados de outros presos.

Os adolescentes têm 13, 14 e 15 anos, e moram no Bairro Calmon Viana, em Poá. Pedido de liberdade provisória solicitado pelo advogado de um dos jovens foi negado pela Justiça ontem.

Dois dos acusados foram encaminhados para a unidade da Fundação Casa de Ferraz de Vasconcelos. O outro menino foi transferido para a entidade localizada no Brás, na Capital.

Publicado por: O Diário de Mogi
Em: 29/03/2011
Por: Karina Matias

A judoca mogiana Aine Dalete Figueiredo Schmidt terminou o European Cup Juniors 2011 na sétima colocação no peso até 70 quilos. Após ser eliminada ainda na primeira fase do Torneio Internacional de Thuringia, na Alemanha, a atleta do Palmeiras/Mogi conseguiu um bom desempenho no tatame de Coimbra, em Portugal. O Brasil ficou com o título por equipes com 17 medalhas, sendo cinco de ouro, quatro de prata e oito de bronze. Portugal foi o segundo e Grã-Bretanha em terceiro.

Aine disputou um total de quatro lutas no tatame português. Todas na categoria juniores (sub-20), uma acima de sua idade, o sub-17. Esta foi à primeira experiência da mogiana com a camisa da Seleção Brasileira no Velho Continente.

A excursão para a Europa faz parte da programação da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) com o objetivo de preparar os brasileiros para os principais desafios da temporada 2011, como o Campeonato Brasileiro e o Mundial, em Kiev, na Ucrânia.

Na Alemanha, a mogiana não teve muita sorte e foi eliminada na primeira fase. Mas ela mostrou sua força em Coimbra. Em sua primeira luta, Aine não tomou conhecimento da italiana Ilaria Silveri. Na fase seguinte, no entanto, acabou derrotada para a portuguesa Lina Antunes.

O resultado negativo colocou a atleta de Mogi na repescagem. A judoca comandada pelo técnico Paulino Namie superou a canadense Roxane Plante e depois foi superada pela britânica Amy Livesey. A derrota deixou a mogiana na sétima colocação.

A partir de agora, a Seleção Brasileira de base permanece na Europa para mais uma semana de treinos. A equipe retorna para o Brasil somente na próxima sexta-feira.

Publicado por: O Diário de Mogi
Em: 29/03/2011
Por: Thiago Campos

A Diretoria Regional de Assistência ao Desenvolvimento Social – Mogi das Cruzes (Drads) vai promover um fórum regional de debates sobre drogadição. A ideia é tentar ampliar os serviços sociais para recuperação de dependentes com o auxílio de gestores de saúde. O evento deve ocorrer em abril. As informações foram passadas ontem pela diretora do órgão, Lílian Sanches, durante o 2º Encontro dos Gestores de Assistência Social.

De acordo com a diretora, as drogas representam, atualmente, a maior ameaça para crianças, adolescentes e adultos e, por isso, a Drads quer criar um fórum para debater o assunto. O objetivo do grupo será orientar familiares e amigos sobre como auxiliar na recuperação dessas pessoas.

Lílian espera que o evento ocorra na segunda quinzena de abril. “Vamos montar esse fórum na Drads e vamos começar a discussão, de preferência em abril. Em meados da segunda quinzena do mês”, afirma.

Saúde
O evento deverá contar com a presença de membros das pastas de Saúde da região. A diretora do órgão alega que a maioria das pessoas nessa situação não tem locais para efetuarem o tratamento. “A família não tem onde colocar esse jovem, menino ou pessoa. Por isso, a ideia do fórum para discutir de que forma essa família pode ajudar parentes e amigos a sair das drogas. Precisamos da saúde junto conosco”, finaliza.

Publicado por: Diário de Suzano
Em: 29/03/2011

Emerson Sant´ana e Simone Silva aguardam a entrega das chaves na Vila Jundiaí

A busca pela casa própria nunca esteve tão presente entre os jovens. Seja por meio de financiamento ou de construções desde o alicerce, é cada vez maior o número de pessoas com idade entre 18 e 30 anos que fazem da aquisição de um domicílio prioridade. Dados da Caixa Econômica Federal (CEF) apontam que em 2010, 36% das pessoas que obtiveram crédito habitacional tinham menos de 30 anos. Em Mogi, das mais de 45 mil pessoas com renda de até três salários mínimos que se inscreveram para serem beneficiados com uma unidade do programa Minha Casa, Minha Vida, 14.792 estão dentro desta faixa etária.
O estudante de engenharia elétrica Ricardo de Oliveira Gomes, de 24 anos, é um exemplo dessa nova safra de jovens preocupados em garantir cedo um local para viver que não seja a casa dos pais.

Com planos de casar em breve com a namorada Mônica Pereira da Franca, 19, com quem está junto há quatro anos, ele conta que as consultas às imobiliárias já começaram. “Estamos bastante tempo juntos e queremos nos casar. Estou no último ano da faculdade e ela no terceiro e vamos esperar um pouco. Já escolhemos Mogi como a cidade e queremos nos casar e não apartamento. Temos consultado algumas imobiliárias”, contou.

Assim como o estudante, diversos outros jovens seguem em busca de um lar próprio. O representante técnico Edson Sant´Ana da Silva, de 26 anos, de Suzano, viu o antigo sonho de ter a casa própria como prioridade com o nascimento do filho de dois anos e meio. O objetivo agora é sair do aluguel. “Comprei um apartamento na planta, que já estava em processo de construção, e agora falta sair a documentação, em três ou quatro meses. O bom é poder sair do aluguel também, embora eu pense diferente de outras pessoas que julgam o aluguel como dinheiro jogado fora, porque é um local onde estou morando, querendo ou não, com a minha família”, afirmou. O representante obteve um subsídio de R$ 18 mil por meio do programa federal.

Três anos mais novo que o irmão Edson, o professor Emerson Sant´ana da Silva também está aguardando as chaves do apartamento que comprou na Vila Jundiaí, em Mogi. Para ele, planejar a compra do imóvel foi fundamental. “Foi um planejamento de dois anos e meio. Quitei minhas dívidas, comecei a juntar dinheiro com minha noiva e conseguimos um subsídio de R$ 22.315 com o Minha Casa, Minha Vida. Até que saia o apartamento, previsto para maio, continuo morando na casa da minha sogra”, afirmou.

Publicado por: Mogi News
Em: 27/03/2011
Por: Willian Almeida

Para especialistas, momento é propício
Em alguns casos, solução é construir
Pedidos correspondem a 31%
Procura por imóveis aumenta  em 30% com programa Minha Casa

A delegação brasileira de judô está em Coimbra, Portugal, para participar do European Cup, torneio preparatório para o Campeonato Mundial que acontece no segundo semestre em Kiev, na Ucrânia. A mogiana Aine Schmidt está integrada à delegação nacional e busca uma colocação melhor do que o Torneio de Thuringen, na Alemanha, no qual o Brasil conquistou apenas duas medalhas, uma de ouro com Tawany Silva (-40 kg) e uma de bronze, com Viviane Donomai (-63 kg). Na oportunidade, Aine foi derrotada na primeira rodada e eliminada da competição alemã.

A pesagem de Aine ocorreu ontem e as lutas serão hoje. A judoca ressalta que o treinamento com a seleção está sendo muito puxado, mas gratificante. “Estou toda machucada e ralada no rosto porque o treino é muito desgastante. Aprendi com o sensei Paulino Namie que quando você sai do treino e acha que foi legal é sinal que não foi bom e quando você sai desgastada é porque valeu a pena. Isso tem me dado muita motivação”, disse a jovem judoca de 15 anos de idade.

Antes de embarcar para Portugal, o Brasil participou de uma competição por equipes junto com as delegações da Alemanha, Bélgica e Casaquistão, em Thuringen. A delegação brasileira ficou na segundo colocação.

Publicado por: Mogi News
Em: 27/03/2011
Por: Rodrigo Barone

A transição do ensino médio para a universidade é uma fase um pouco complicada para muitos estudantes, já que eles se deparam com muitas novidades neste novo ambiente de estudos. Após tanto tempo estudando em horários rígidos e com atividades impostas, o estudante do ensino médio encontra a autonomia na faculdade, o que pode ser bom ou ruim para o jovem, dependendo de sua maturidade.

De acordo com o diretor-executivo da Perfil de Talentos, Afonso Lamounier de Moura, entrar na universidade com apenas 17 anos é mesmo um grande desafio, que é vencido por poucos. Desde o primeiro ano da faculdade, ele diz que o futuro profissional tem de aprender sua profissão, trabalhar em equipe, ter bom relacionamento interpessoal e outras competências que o mercado de trabalho vai requerer para aceitá-lo. “E o primeiro ano pode ser fundamental para essa caminhada, já que ele não terá mais a ´obrigação´ de ir à aula, mas terá de estudar muito para se tornar um bom profissional”, explica.

Moura lembra, ainda, que as tentações serão grandes e o deslumbramento por estar em uma universidade pode ser determinante no fracasso do jovem. Além disso, sua idade não vai favorecê-lo e, por isso, uma boa parte dos graduados desiste, muda de curso mais de uma vez e até se forma, mas não exerce a sua profissão.

Para a professora Adriana Aparecida Ferreira de Souza, psicóloga responsável pelo Programa de Apoio Psicopedagógico da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), o jovem que inicia um curso universitário deve estar preparado para um período de intenso estudo e mudança de hábitos: “Certamente ele terá de se debruçar sobre os estudos e, particularmente no primeiro ano, terá de se adaptar a uma nova rotina que inclui o relacionamento com os colegas, a adaptação aos termos da área de estudo e a relação com o círculo pessoal de relacionamento”.

A UMC oferece aos estudantes calouros um Serviço de Apoio Psicopedagógico que tem como objetivo justamente ajudar o universitário nessa adaptação escolar.

Segundo o gerente de Comunicação do Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), Mauro de Oliveira, a vida universitária é um novo desafio e dedicar-se é muito importante. “O ideal é aprender o máximo, manter contatos com professores e profissionais para também entrar no mercado de trabalho”, diz.

Estágio
Segundo Oliveira, são anos de dedicação, estudando em uma determinada área. Entretanto, já nas primeiras semanas de aula, o aluno constata que apenas a dedicação acadêmica não basta: o “mundo profissional” exige experiência e para articular a teoria aprendida em sala com a prática da profissão, torna-se imprescindível a realização do estágio.

Oliveira diz que, dependendo da área de atuação, a maior dificuldade do estudante é conseguir um estágio no primeiro ano de estudo. “Como ele não possui experiência, nem conhecimentos suficientes na área, torna-se mais difícil conseguir uma vaga no mercado logo no início dos estudos”, acrescenta o gerente de Comunicação do Nube.

Publicado por: Mogi News
Em: 27/03/2011
Por: Juliana Miranda

Pela primeira vez no País, interessados em fazer intercâmbio terão acesso a todo tipo de informação que queiram sobre viagens, cursos e valores sem precisar sair de casa, 24 horas por dia. A EF Cursos no Exterior, em parceria com o Universia, promove, a partir de amanhã, a primeira feira totalmente virtual de intercâmbio do Brasil. A feira ficará no ar por duas semanas e, para participar, basta acessar o site http://www.ef.com.br/feiravirtual e se inscrever gratuitamente.

Dentro da feira virtual, o visitante poderá escolher qual estande quer conhecer e sobre qual curso quer se informar. Serão sete espaços dedicados a diferentes programas, entre eles o International Academy, ensino médio privado; o Language Camp para adolescentes; o ILS para aprimorar um idioma; e o ILSP +25, direcionado especialmente para profissionais com mais de 25 anos. Cursos de longa duração, o MBA da EF e o programa Au pair – que concilia estudo e trabalho – dentre outros, também terão seus próprios estandes.

Estandes 3D
Nos estandes 3D, será possível obter informações sobre os cursos, acomodação, assistir aos vídeos dos destinos, ver as fotos das escolas e ler depoimentos de ex-alunos da EF. Também haverá possibilidade de conversar com um consultor de vendas via Skype para tirar dúvidas ou receber uma proposta personalizada.

Por se tratar de uma feira virtual e não ter barreiras geográficas, a expectativa é de que a feira receba cerca de 50 mil visitantes de todo o Brasil, nas duas semanas em que ficará no ar.

A ideia é que, com a feira virtual, sejam atingidos adolescentes, jovens e adultos, mostrando as possibilidades de cursos para cada idade e perfil. Para isso, serão dadas palestras virtuais sobre como escolher seu curso, programas que conciliam estudo e trabalho, MBAs e carreira, além de depoimentos de estudantes que estão fora do País.

Quem participar da feira encontrará informações sobre cursos com descontos e ainda poderá fazer gratuitamente um teste on-line de inglês para identificar seu nível no idioma.

1ª Feira Virtual de Intercâmbio EF
Data: de 28 de março a 10 de abril
Horário: 24 horas no ar
Inscrições: http://www.ef.com.br/feiravirtual
Valor: gratuito

%d blogueiros gostam disto: