Tomar decisões estratégicas, traçar planos, estabelecer e cumprir metas, organizar recursos, montar e administrar um negócio. A partir do mês que vem, palavras como estas passarão a fazer parte do vocabulário diário de 15.980 alunos do 1º ao 5º ano da rede municipal de ensino. É o projeto Jovem Empreendedor, a ser desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP).

A novidade foi anunciada ontem pelo superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano. Na prática, estudantes do ensino fundamental aprenderão, com as disciplinas de Matemática, Língua Portuguesa, entre outras, técnicas e atividades que estimulem o comportamento empreendedor e ações de planejamento e organização, base para o mercado de trabalho.

“A ideia é começar desde cedo a ensinar o aluno a se preparar técnica e psicologicamente para o mercado de trabalho. Além de aprender sobre contabilidade, relatórios ou qualquer coisa do gênero, ele aprenderá a administrar melhor o tempo e a traçar planos e estabelecer metas, de forma que, ao atingir a adolescência, já terá ciência de qual profissão seguir e quais passos precisará dar para isso se concretizar”, sintetizou a diretora do Departamento Pedagógico da Prefeitura, Eulália Anjos Siqueira.

Para definir as técnicas e as ações interdiciplinares que serão desenvolvidas com os alunos, cerca de 500 professores de escolas municipais passarão por processo de capacitação no bloco didático do Centro Municipal de Formação Pedagógica (Cemforpe), no Mogilar. “Serão 30 horas de cursos e treinamento de metodologias durante cinco dias da semana, durante horário de trabalho, a partir do dia 28 de março”, contou Eulália.

De acordo com o superintendente do Sebrae, Bruno Caetano, esta é a primeira vez que o projeto Jovem Empreendedor é levado para um grupo massivo de professores e alunos. “Já tínhamos trabalhado com outras prefeituras, mas com pequenos grupos. Mogi é a primeira cidade no Estado a trabalhar com volume de capacitação acima de 200 professores e mais de mil alunos”, disse. Na parceria, ele ressaltou que toda a capacitação é custeada pelo Sebrae, inclusive o material didático usado por professores e por alunos, enquanto a administração municipal fornece o local de treinamento.

Publicado por: Mogi News
Em: 02/03/2011
Por: Noemia Alves