Vigiar os filhos é a melhor forma de evitar os casos de estupro cometidos dentro de casa. É o que recomenda os especialistas em casos traumáticos como os da pedofilia. Principalmente as mães devem ficar atentas a qualquer pessoa que se aproxime de seu filho. Só para se ter um exemplo, nos Estados Unidos, em algumas cidades é proibido tocar em uma criança em local público, diz o especialista em segurança e pesquisador criminal, Jorge Lordello.

“Sobre o assédio sexual e estupros contra crianças é importante lembrar que os cuidados não se devem ter apenas com padrastos ou parentes, mas quaisquer pessoas que tenham contato com o menor, desde vizinhos e empregados. Algumas pessoas têm este desvio de conduta sexual, essa atração por bebês e crianças, que é a pedofilia. É preciso vigiar sempre e, no caso de bebês, desconfiar de vermelhidões ou ferimentos nas partes genitais do filho”, aconselha o especialista.

Para Lordello, muitos desses maníacos sexuais não demonstram que são dissimulados. “Eles não dão pistas que são perigosos. A melhor forma de tratar sobre o assunto é ter um relacionamento aberto com os filhos, assim eles não terão medo de contar se notar algo estranho nessas pessoas. No caso de filhos adolescentes, a mudança repentina de comportamento pode ser um indício de que algo anormal aconteceu com ele”, finaliza o pesquisador.

Publicado por: Diário do Alto Tietê
Em: 09/03/2011
Por: Leandro Dilon