O Governo do Estado publicou, na edição do fim de semana do Diário Oficial, o credenciamento de 15 leitos da Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) do Setor Neonatal da Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes. Este documento era aguardado pela direção do hospital desde o ano passado.

De acordo com a publicação oficial, o impacto financeiro mensal será de pelo menos R$ 61.140. A UCI é considerada uma unidade semi-intensiva, onde permanecem internadas as crianças que necessitam de cuidados especiais, mas que não apresentam problemas graves de saúde.
De acordo com Mário Calderaro, provedor da Santa Casa, esta publicação só vai credenciar o trabalho que o hospital já vem realizando ao longo dos últimos meses.

“Desde a inauguração do Setor Neonatal, em abril do ano passado, a UCI começou a funcionar. Nós apenas estávamos aguardando este credenciamento por parte do Estado. Com a publicação deste edital, não haverá mudança em nossa rotina”, descreveu o provedor do hospital.

A direção da Santa Casa ainda aguarda a liberação de três leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, solicitada ao Ministério da Saúde. “Esta publicação é apenas a legalização do trabalho que já vem sendo feito. Isso não tem nenhuma ligação com a abertura de novos leitos”, informou.

Em abril do ano passado, a Santa Casa reabriu a Unidade Neonatal do hospital após a morte de 11 bebês entre novembro de 2009 e fevereiro de 2010. Seis destes casos foram provocados pela bactéria Klebsiella. No período das mortes, o berçário da Santa Casa passava por obras de ampliação.

O inquérito instaurado pela Polícia Civil para apurar as mortes chegou a conclusão de que as causas foram fatores relacionados com a superlotação e com a reforma da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade.

MemóriaDepois do ocorrido, a Vigilância Sanitária do Estado multou a direção do hospital, que passava por obras de ampliação avaliadas em R$ 35,8 mil.

A punição se deu em decorrência do funcionamento da UTI Neonatal durante a reforma. Por conta deste ocorrido, o setor da Maternidade foi fechado e passou por uma nova reestruturação.

No dia 11 de abril de 2010, o prefeito Marco Aurélio Bertaiolli e vereadores estiveram na Santa Casa para conhecer o espaço que passou por obras e ampliação. A Santa Casa é referência em partos de média e de alta complexidade.

Publicado por: Mogi News
Em: 23/03/2011
Por: Marcelo Pascotto