Os deputados estaduais que representam o Alto Tietê irão cobrar providências do Comando Geral da Polícia Militar sobre os casos de violência policial recentemente registrados na região. Eles querem que o sumiço do jovem Alan Patrick Soares, em Suzano, e o assassinato do desempregado Dileone Lacerda de Aquino, em Ferraz de Vasconcelos, sejam esclarecidos o mais breve possível.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, deputado José Candido, enviará requerimento ao comandante geral da Polícia Militar de São Paulo, Álvaro Camilo, solicitando a apuração dos fatos. “Acredito que tudo isso seja resultado da falta de preparo psicológico do efetivo da PM. Sabemos que estes profissionais recebem pouco e a ferramenta de trabalho deles é uma arma de fogo. Há a necessidade de se repensar o trabalho na área psicológica”, argumentou.

Está será a mesma atitude da deputada Heroilma Tavares (PTB). “Pedirei mais explicações ao Comando Geral da PM sobre estes casos, além de solicitar providências”, revelou. Heroilma disse ainda que a Frente Parlamentar poderá abordar esta questão. “É de fundamental importância a integração dos deputados estaduais para questões na área de segurança para a nossa região”, opinou.

O deputado Luiz Carlos Gondim (PPS) disse que está estudando a melhor maneira para solicitar providências ao Comando da PM. Gondim deixou claro que estes casos de abuso policial, na sua análise, prejudicam a imagem da PM. “Todas as condutas arbitrárias são prejudiciais. Precisamos estudar a fundo este problema para saber o que é melhor para todos”.

Acreditando que toda a Polícia Militar não pode ser julgada por estes casos, o deputado Estevam Galvão (DEM) argumentou que o problema é a presença de “maus policiais”. “É uma porcentagem muito pequena de todo o efetivo da PM que pode ser considerada como maus policiais. Mas é claro que essas atitudes respigam na corporação”, disse.

Casos
Os dois casos que chocaram o Alto Tietê aconteceram em um intervalo de apenas um dia.
Há aproximadamente um mês, o estudante Alan Patrick Soares, de 17 anos, teria saído de Suzano com o amigo Bruno Henrique da Silva Santo, de 19 anos, para roubar uma moto em Mogi das Cruzes. Desde então seu corpo está desaparecido.

No dia seguinte, o desempregado Dileone Lacerda de Aquino, de 27 anos, levou um tiro no peito no cemitério Parque das Palmeiras, no Núcleo Itaim, em Ferraz, por PM´s do 29º Batalhão. O caso só foi noticiado esta semana com a divulgação da ligação feita por uma mulher ao Centro de Operações da PM (Copom) de São Paulo. Ela teria visto o crime e anotado as placas da viatura.

Publicado por: Diário do Alto Tietê
Em: 06/04/2011
Por: Vivian Turcato