O Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) recebe, em média, 3.500 ligações por dia do Alto Tietê. Destes chamados, pelo menos 60% são trotes. A polícia quer diminuir esses números, já que o trabalho de atendimento à população fica prejudicado devido aos falsos chamados, que na maioria são feitos por crianças e adolescentes com idade entre 10 e 15 anos.

Para se ter uma ideia do problema, em 21 de janeiro deste ano, o Copom atendeu 134 ligações em uma hora, mas 108 eram trotes, ou seja, 80% delas. “Imagine o prejuízo à população. Uma pessoa precisa denunciar um crime e a polícia está em uma ligação destas. É uma dificuldade”, explicou a segundo tenente feminina Brenda, que mostrou como funciona o Copom ontem de manhã, ao lado do primeiro tenente Marco Aurélio, responsável pelo setor operacional.

Marco Aurélio ressaltou os horários em que mais ocorrem os trotes. “Normalmente, por volta do meio dia e no final da tarde, horário em que os jovens saem das escolas e também aos feriados, quando eles ficam em casa. Os trotes em geral são denúncias falsas sobre sequestros, acidentes e assaltos”.

Brenda lembrou que o treinamento dos policiais que trabalham no Copom é essencial para diminuir o prejuízo. “Todos passam por um curso e sabem diagnosticar rapidamente quando se trata de um trote. Existe uma triagem que é feita antes de acionarmos uma viatura. Mas só esse tempo gasto já é suficiente para atrapalhar o serviço”, lembrou.

O Copom possui atualmente 80 funcionários. A central, que atende quase toda a região (Santa Isabel e Arujá fazem parte do Copom de Guarulhos), mantém seis linhas disponíveis para o atendimento.

Sobre as principais denúncias atendidas na central, está o furto e roubo de veículos e residências. “No caso dos furtos é mais difícil a PM localizar o autor, mas nos roubos temos obtido muito sucesso, já que o crime ocorreu em poucos minutos e dá tempo da viatura chegar rápido ao local”, comentou Marco Aurélio.

Campanha
O Comando de Operações da Polícia Militar (Copom), do Comando de Policiamento de Área Metropolitano (CPA/M-12) está à procura de parcerias para imprimir folders educativos. A intenção é distribuir materiais que expliquem sobre a importância do atendimento via 190 e como os trotes, geralmente aplicados por crianças e adolescentes, podem prejudicar no atendimento de ocorrências reais. Os interessados em colaborar com essa causa podem entrar em contato com o CPA/M-12 pelo telefone 4799-7000.

Publicado por: Diário do Alto Tietê
Por: Leandro Dilon e Deize Batinga
Em: 19/04/2011