Foi lançada ontem, na Secretaria Municipal de Assistência Social, a Carteira de Acompanhamento Nutricional, destinada às famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família, do governo Federal. Duas vezes por ano, ou uma vez por semestre, os pais são obrigados a levar os seus filhos para serem pesados nos postos e unidades de saúde. Esta, aliás, é uma das três condições básicas impostas pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) para a destinação dos recursos.

A falta de adesão na pesagem das crianças é o principal problema enfrentado pela administração municipal, que faz com que o Índice de Gestão Descentralizada Municipal (IGD-M) fique abaixo do esperado. Ele vai de 0 a 1 e é calculado conforme o cumprimento das frequência escolar das crianças, participação em programas sociais e acompanhamento de saúde das crianças de zero a sete anos, incluindo a pesagem. O IGD-M de Mogi das Cruzes é de 0,7, próximo ao maior índice atingido pelo município em junho de 2009, quando chegou a 0,8; o menor foi 0,5 em maio de 2007. Vale ressaltar que abaixo de 0,4 o município deixa de receber os recursos oriundos do MDS para serem empregados na contratação de projetos para os beneficiados.

A secretária de Assistência Social, Maria Marinês Mazaro Piva, aposta que com a distribuição da Carteira de Acompanhamento Nutricional, as 15.691 famílias beneficiadas pelo programa ficarão mais atentas à obrigatoriedade de fazer a pesagem dos filhos. Segundo ela, a falta do comparecimento às unidades de saúde poderá acarretar na suspensão do pagamento do programa. Ontem, ela entregou algumas carteiras de forma simbólica; as famílias que recebem o Bolsa Família devem retirá-las nos postos de saúde.

Beneficiadas
Sônia Maria Lopes mora no Jardim Planalto e tem quatro filhos que recebem os recursos do Bolsa Família. Embora saiba da obrigatoriedade da pesagem uma vez por semestre, confessa que já atrasou no compromisso. Ela acredita que com a carteira agora poderá acompanhar com mais atenção os filhos e assim não ter dúvidas se já fez a obrigação. “É uma boa iniciativa porque poderemos acompanhar a pesagem deles”, conta ela, que recebe R$ 130 do programa.

Publicado por: Mogi News
Em: 03/05/2011
Por: Marcelo Pascotto