Um estudante de 14 anos provocou pânico a alunos e pais de estudantes da Escola Estadual Profº José Papaiz, no Jardim Leblon, em Suzano, na tarde de ontem. A direção da instituição comunicou à Polícia Militar (PM) que o menor L.S.J, de 14 anos, estava causando tumulto. Após comunicar os pais do aluno funcionários da escola souberam que ele estava armado com uma faca. Aproximadamente 580 alunos estudam no local.

Estudantes afirmaram que o menor teria tentado estrangular um colega de classe, na última quarta-feira, e na ocasião prometeu “matar os adolescentes” no dia seguinte (ontem). Três viaturas da PM compareceram ao local para averiguar a situação e, após efetuar uma revista no aluno e nos pertences dele, deixaram o local sem encontrar a faca. Entretanto, o aluno ficou isolado dos demais estudantes em uma sala da coordenação da instituição.

Alunos contaram que o menor teria ainda danificado portas de duas salas da escola com chutes e pontapés. O jovem já tem um histórico de conduta agressiva. De acordo com pais de alunos, estudantes sofrem constantes agressões do menor, que já foi expulso de outras escolas.

Medo
Mesmo com a revista feita pelos policiais, pais de alunos se dirigiram à escola para retirar seus filhos. O assunto causou pânico entre os moradores que queriam de qualquer maneira retirar os filhos da escola. “Vim retirar minha filha de 10 anos que estuda aqui”, conta a técnica em raio-x, Sônia Aparecida Santana, de 36 anos. “Tive que mandar um filho meu estudar em Ribeirão Pires, porque ele o agrediu e disse que ia matá-lo”, acrescenta.

Hoje um grupo de pais vai entregar, às 13h, um abaixo assinado pedindo medidas de segurança na escola e a transferência do menor para outra instituição.

Silêncio
A direção da escola não quis dar esclarecimentos sobre o caso. O DS tentou contato com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, mas até o fechamento dessa edição não obteve resposta.

Mogi
Uma ameaça de bomba paralisou as aulas na Escola Estadual Professor Cid Boucault, no Distrito de Jundiapeba. A PM suspeita que o fato seja uma represália ao fechamento de um ponto de tráfico de drogas perto da instituição.

Publicado por: Diário de Suzano
Em: 20/05/2011