O secretário de Estado da Saúde, Giovanni Guido Cerri, determinou a Vigilância Sanitária Regional uma inspeção sanitária e investigação compartilhada na Santa Casa de Suzano. O trabalho será realizado em conjunto com a Vigilância Sanitária da cidade. Somente neste ano foram registradas as mortes de 17 bebês na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal da unidade.

A informação foi divulgada ontem pelo deputado estadual Estevam Galvão (DEM). Segundo ele, a determinação foi confirmada pelo assessor técnico da Secretaria Estadual da Saúde, Luiz de Mello. Em nota oficial enviada ao gabinete do parlamentar, Mello garantiu a existência de uma resolução para que a Vigilância Sanitária Regional investigue criteriosamente as ocorrências em conjunto com a Vigilância Epidemiológica “com a maior urgência possível”. O documento informa ainda que a secretaria aguarda, após as investigações, um relatório “minucioso e conclusivo”.

Para o deputado, o caso deve ser tratado com a máxima seriedade possível. “É preciso verificar a real causa das mortes, esta situação não é normal. Mais de 17 mães entraram na Santa Casa para dar à luz e saíram de lá sem seus filhos nos braços. Essa perda é irreparável”, comentou. “Apesar do município contar com a gestão plena e a Santa Casa ser administrada pela Prefeitura, solicitei o apoio do Estado para que o problema seja solucionado em definitivo”.

Caso
Entre os dias 14 e 15 deste mês a Santa Casa registrou a morte de quatro recém-nascidos na UTI neonatal da unidade. Após investigação, um parecer técnico do Grupo de Vigilância Sanitária da Prefeitura descartou, de forma definitiva, a infecção hospitalar como causa das mortes.

Na ocasião, a assessoria de imprensa da pasta revelou que a mortalidade dos bebês chegou a sete em maio (incluindo os quatro casos registrados em um único final de semana), e somam 17 em todo o ano.

Publicado por: Diário de Suzano
Em: 27/05/2011