Tag Archive: ACMC


O artista plástico Belini Romano firmou uma parceria com o Núcleo Setorial de Escolas Particulares, da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), e fará uma escultura artística com as armas de brinquedo recolhidas na Campanha do Desarmamento Infantil, até o dia 10 de junho.

Agora, as escolas municipais também estão participando do recolhimento das unidades que, inicialmente, estava sendo feito apenas em escolas particulares do município. A participação das unidades de ensino da rede pública estadual estáem negociação. Segundoo coordenador do núcleo, Renato Moretti Pereira de Faria, outros artistas serão convidados a confeccionar a escultura dependendo do volume de armas que forem arrecadadas.

A Prefeitura de Mogi fará o transporte das armas de brinquedo até o galpão onde a escultura ganhará vida. A exposição da arte será itinerante, em prédios públicos e colégios da cidade e começará no dia 27 de junho. Belini é autor do monumento “Bandeirante”, localizado na rodovia Mogi-Dutra, logo na entrada da cidade. A escultura tem13 metrosde altura e 5 de largura, pesa 3 toneladas e foi confeccionada em aço inoxidável.

Publicado por: Mogi News
Em: 18/05/2011
Por: Jamile Santana

Conhecer as técnicas para controlar o acesso à Internet nos laboratórios de escolas de ensino fundamental e médio foi o tema da palestra “Os riscos da Internet na escola: como se prevenir”, que reuniu cerca de 30 representantes de instituições de ensino privado e público, na sede da Associação Comercial de Mogi das Cruzes.

Na manhã de ontem, o especialista em segurança na Internet, Orácio Kuradomi, falou sobre um software que filtra todas as informações a que os alunos terão acesso e exclui conteúdos inapropriados para o ambiente escolar. O evento foi promovido pelo Núcleo Setorial de Escolas Particulares que realiza também, até o dia 10 de junho, a Campanha do Desarmamento Infantil.

Segundo Renato Moretti Pereira de Faria, organizador do evento, a palestra foi importante para esclarecer muitas dúvidas dos educadores com relação ao uso correto da Internet nas escolas. “Recebemos dicas de como fazer para evitar as invasões de hackers, disseminação de vírus, além do controle de acesso dos alunos nos computadores da unidade. Muitos profissionais tinham dúvidas de como proibir o uso, então, neste ponto, foi muito esclarecedor. Até porque aprendemos também como evitar o cyberbullying, que é a prática do bullying pela Internet, que se tornou muito comum”.

Um ponto positivo da palestra foi a participação de professores e diretores de escolas públicas da rede municipal e estadual. “Ultimamente estas unidades têm participado ativamente das ações da setorial e isso é muito importante porque nos dá uma característica do papel social que temos de desempenhar”, destacou.

O palestrante Orácio Kuradomi é especialista na área de informática há 23 anos e tem uma empresa de desenvolvimento de sistemas de segurança e controle total de acessos à Internet. “Expliquei um pouco para os educadores sobre os detalhes que podem fazer a diferença e como evitar problemas sérios no ambiente escolar, como a proibição do uso das redes sociais para alunos menores de 18 anos, por exemplo”.

O especialista apresentou um programa de computador que monitora o acesso em todos os computadores da unidade escolar, filtra as todas informações que chegarão aos alunos e controla o acesso dos funcionários. “É um investimento pequeno, se comparado a otimização do trabalho com a Internet que este programa possibilita. Vale a pena conhecer”, afirmou.

Publicado por: Mogi News
Em: 18/05/2011
Por: Jamile Santana

A Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) realiza, por meio do Núcleo Setorial de Escolas Particulares, uma palestra sobre os riscos do uso da Internet nas escolas. A apresentação será na terça-feira, às 9 horas, no auditório da entidade (rua Barão de Jaceguai, 674), e será gratuita.

Oracio Kuradomi, especialista na área de informática há 23 anos e consultor da Rede Globo, da Rede Record e da Rede Jovem Pan, será o palestrante. Ele vai apresentar pesquisas sobre o uso da Internet nas escolas e abordar as responsabilidades da direção das instituições de ensino.

A palestra é voltada para mantenedores, diretores, educadores e profissionais de Tecnologia da Informação e demais interessados. As vagas são limitadas. Mais informações e inscrições pelos telefones (11) 4728-4324 e 4728-4327 ou pelo e-mail cursos@acmc.com.br.

Publicado por: Mogi News
Em: 14/05/2011

Os meninos estão mais sujeitos à prática do bullying escolar do que as meninas. No entanto, o bullying feminino é tão grave quanto o masculino. O porcentual de crianças que sofrem a prática da violência escolar – seja ela física, verbal ou psicológica – foi divulgado pelo professor David Sergio Hornblas, psicólogo especialista no assunto, em palestra realizada na sede da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), na manhã de ontem. O encontro foi organizado pelo coordenador do núcleo de escolas particulares da associação, Renato Faria, e contou com a presença de educadores e representantes dos colégios da cidade. O dado é de que pelo menos 34% dos meninos matriculados em todas as escolas brasileiras já sofreram algum tipo de bullying, enquanto que 24% das meninas vivenciaram a mesma situação. O professor se baseou em uma pesquisa realizada pelos institutos Plan/Ceats/FIA, que consultaram 5 mil crianças de todo o País para definir a incidência de bullying nas escolas brasileiras.

Hornblas explicou os motivos desta diferença, pela agressividade biológica natural do homem, em contraponto ao comportamento contido da mulher. No entanto, o objetivo principal da palestra foi transmitir aos educadores informações precisas sobre o bullying, como sua origem e suas causas. “O bullying consiste num ato contínuo de violência, atitudes intencionais, de um aluno contra outro, pela demonstração de poder ou superioridade”, explicou.

Para Hornblas, as pequenas intrigas entre as crianças são importantes para a formação da personalidade. “O que não pode é tornar-se um ato de humilhação”.

Outro ponto abordado pelo professor com importância é a responsabilidade da instituição de ensino em casos de bullying. “Este não é um problema da escola, mas da família das crianças”, afirmou Hornblas. “A escola deve apenas garantir uma forte prevenção, para que o ato não ocorra”. Segundo o professor, o agressor deve ser identificado, mas as medidas corretivas devem partir da família. “A escola garante a educação formal das crianças, mas a educação informal, sobre o que pode e o que não pode, deve ser garantida pelos pais”.

O bullying entre meninos, de acordo com o palestrante, é mais visível, pois a maioria conta com a agressão física e a intimidação. No caso das meninas, tudo é mais sutil. “As meninas praticam o bullying com olhares e comentários maldosos, o que hostiliza a vítima”.

Publicado por: Mogi News
Em: 11/05/2011
Por: Guilherme Peace

%d blogueiros gostam disto: