Tag Archive: creche


Nesta edição, o prefeito de Poá, Testinha (PDT) fala ao vivo com a Nova FM e explica o atraso na entrega do posto de saúde no Jardim Nova Poá e confirma que será entregue dia 14. Entrevista com Geraldo Garippo, membro do CMDCA fala sobre a importância dos conselhos municipais. E mais, entenda o que é o plano de saneamento, que está na fase final de elaboração, Câmara dos Deputados aprova criação de procuradores municipais e idosos podem pedir isenção do IPTU.

Ouça aqui

Pelo site: http://politica360.podomatic.com/ você ainda pode ouvir os demais programas.
O Política 360º é transmitido ao vivo, aos sábados, a partir das 10h, na rádio comunitária Nova FM 87,5 MHz. O conteúdo é produzido numa parceria da Agência Atitude e do Blog de Poá.

E se você têm iTunes, pode assinar nosso podcast e receba as atualizações semanalmente.

 

Até o fim do ano, a Vila Santa Helena, em Poá, vai ser receber uma creche para atender cerca de 200 crianças. Sete empresas já enviaram propostas à prefeitura para construir a unidade e, agora, todas vão ser analisadas. Em até 15 dias, o resultado da licitação será divulgado em publicação no Diário Oficial.

A unidade será instalada na rua Fernando de Noronha e ficará entre a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Manoel Petronilio e a Escola Estadual Nanci Cristina do Espírito Santo. O investimento total será de R$ 2,2 milhões. Até o fim do semestre, a prefeito Francisco Pereira de Sousa (PDT), o Testinha, vai entregar mais três creches, localizadas naVila Monteiro, Vila Amélia e Jardim São José.

De acordo com o secretário de Educação, Humberto Martins, não só a Vila Santa Helena, como todo o município tem uma carência grande de creches e a construção das unidades faz parte das metas da atual administração municipal. “As três creches que estão em fase final e vão ser entregues nos próximos dias terão, ao todo, 500 vagas disponíveis. As obras já estão bastante adiantadas. A administração anterior não priorizou a questão da Educação”, disse. “Hoje temos um déficit grande de crianças nas escolas, que chega a aproximadamente 700. A gente quer zerar esse número até o fim do governo do Testinha”, acrescentou o secretário.

Segundo o secretário de Administração, Alexandre Provisor, o bairro realmente precisa do investimento. “A construção da creche é uma necessidade local e faz parte do governo ampliar o maior número possível de creches até o fim do mandato”.

No bairro
A estudante de enfermagem Débora Muratori, de 24 anos, confirma que a Vila Santa Helena realmente precisa de uma unidade municipal, justamente por haver grande quantidade de crianças pequenas no bairro fora da creche. Ela, que possui um filho de três anos, tem deixado a criança com parentes e vizinhos para trabalhar e estudar, justamente por não haver vaga nas creches próximas a sua casa. “Eu trabalho, faço curso e nessas horas preciso deixar meu filho com a minha prima. Se ele estivesse na escola seria melhor. O bairro realmente precisa de um investimento desse tipo”, acrescentou Débora.

Publicado por: Diário do Alto Tietê
Em: 08/05/2011
Por: Ariane Noronha

Em comemoração ao Dia das Mães, a Creche Fraternidade promove neste sábado, dia 7, das 14 às 18h30, a Festa do Pastel. O evento é destinado às crianças que são atendidas no local, bem como os seus familiares. A programação inclui, além da barraca de pastéis com várias opções de sabores, bolo e refrigerante, apresentações de dança dos alunos e brinquedos para a garotada, como tobogã, cama elástica e piscina de bolinhas. A festa será realizada na própria creche, que fica na rua Mal. Deodoro, 83, ao lado do Hospital e Maternidade Mogi-D´or, em Mogi das Cruzes. Telefone para mais informações: 4799 3632.

Publicado por: Mogi News
Em: 06/05/2011

A ampliação do atendimento de saúde nos serviços de atenção básica e especializada; construção de salas de aula para o ensino infantil; ampliação da iluminação pública são algumas das metas destacadas como prioridades na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o próximo ano. No caso da saúde e educação, essas obras devem custar quase R$ 7 milhões e R$ 500 mil, respectivamente.

O projeto da LDO 2012 foi protocolado na Câmara na última sexta-feira. Depois de lido durante sessão ordinária, deve passar pela análise dos vereadores que tem um prazo de dez dias para protocolar emendas (alterações no projeto). O documento tem a projeção de metas e prioridades para o próximo ano.

Elaborada anualmente, a LDO orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA), que indica quanto cada área da administração municipal terá para trabalhar durante todo o ano. As duas propostas têm de respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), lei federal que fixa algumas obrigações aos municípios, como o mínimo a ser gasto com educação e saúde.

Metas
A estimativa da Prefeitura é que, em 2012, o orçamento seja de aproximadamente R$ 558,9 milhões. O valor é 2,8% maior que a previsão do orçamento de 2011, que era de R$ 543,6 milhões. Desse valor, há projetos em todas as secretarias municipais como Educação, que prevê, entre outros itens, a construção de quatro salas de aula para educação infantil a um custo de R$ 500 mil.

Obras definidas nas reuniões do Orçamento Participativo, nas áreas de Saúde, Educação, Esporte e Infraestrutura, somam R$ 4,3 milhões. Já para a organização de todo projeto relativo ao OP serão destinados R$ 712 mil.

Outros R$ 50 milhões devem ser gastos para a implantação de 40 quilômetros de pavimentação e drenagem, além de R$ 2 milhões para o monitoramento de 70% do centro comercial. A ampliação de iluminação pública, atingindo a marca de 75%, terá um custo de R$ 7,4 milhões. Já para a distribuição de medicamentos há um orçamento de R$ 4,5 milhões.

Alguns projetos que já foram listados como prioridades na LDO do ano passado, como a construção de um hospital municipal (R$ 3 milhões) e de um terminal rodoviário (R$ 4 milhões) continuam nas metas da administração.

Publicado por: Diário de Suzano
Em: 03/05/2011

Três creches mogianas interromperam suas atividades por conta do surto de conjuntivite que afeta a cidade desde o início deste mês. As escolas infantis chegaram a fechar as portas por uma semana pela doença que afetou alunos e professores. Em uma das creches, 20 crianças contraíram a infecção e as aulas foram suspensas até a quarta-feira da próxima semana. Somente neste ano, 6 mil casos de conjuntivite foram registrados pela Secretaria Municipal de Saúde.

Para tentar evitar que a doença se espalhe ainda mais, os funcionários das creches adotam medidas preventivas simples, como a higienização geral dos utensílios e a utilização de álcool em gel. Porém, mesmo com a prevenção, fica difícil controlar a situação. A diretora Dayane Sartorato, de uma das creches que ficaram fechadas na última semana, mas que já abriu as portas, o Centro de Convivência Infantil Integrado (Ceim) Antônio Boz Vidal, em César de Souza, orientou todas as professoras para que tomassem cuidado com as mãos e mantivessem o cuidado redobrado com a higienização do ambiente escolar.

Mesmo assim, oito funcionárias contraíram a doença, assim como cinco crianças. “As aulas foram retomadas, mas o quadro ainda não está completo”, disse Dayane. “Outras três funcionárias ficaram com conjuntivite ontem e precisaram se afastar”.

O pequeno João Vitor Santos Amaral, de 4 anos, foi um dos que ficaram doentes. Ele conta que a mãe também pegou a doença e os dois precisaram se tratar com soro. “Meus olhos ficaram vermelhos”, disse o menino. “Arde e coça. Não quero pegar isso de novo”.

Mais casos
A creche com o maior número de casos foi a Horácia de Lima Barbosa, no Jardim São Pedro, que teve 20 casos de contágio, das 150 crianças matriculadas, além de oito das 20 funcionárias, e fechou suas portas na manhã de sexta-feira passada. Um cartaz foi colocado na entrada da escola avisando aos pais dos alunos que as aulas estão suspensas pelos próximos dias por causa do surto.

A creche El Shadday, na Vila Nova Aparecida, também teve suas atividades interrompidas, mas voltou a funcionar na manhã de sexta, quando a direção resolveu que o problema está controlado.

Publicado por: Mogi News
Em: 03/04/2011
Por: Guilherme Peace

O prefeito de Mogi das Cruzes, Marco Bertaiolli (DEM), oficializou ontem, na Secretaria do Estado de Habitação, a transferência para a Prefeitura de um terreno que pertencia à Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) no distrito de César de Souza. No local, a administração pretende construir até o fim do ano uma creche com capacidade para atender até 110 crianças com idades entre quatro meses e cinco anos. O investimento previsto na construção do Centro de Educação Infantil Municipal (CEIM) é de R$ 1,2 milhão e a licitação deverá ser aberta nas próximas semanas.

Os detalhes da transferência do imóvel à Prefeitura foram informados no fim da tarde pela Assessoria de Imprensa do governo mogiano. De acordo com a assessoria, por volta das 16 horas, Bertaiolli reuniu-se na capital com o secretário estadual de Habitação, Silvio Torres, para a assinatura do convênio pelo qual a Prefeitura se comprometeu em construir uma creche na área liberada pela CDHU.

O prefeito ressaltou o bom relacionamento da cidade com o governo estadual: “Esta conquista é fruto do bom relacionamento que nós temos com o governo do Estado e construiremos no local mais uma creche e uma escola de educação infantil, com capacidade para mais de 100 crianças”, prometeu.

Qualidade de vida
O chefe de Governo Luiz Sérgio Marrano e a coordenadora municipal de Habitação Dalciani Felizardo também participaram da audiência realizada na capital. Ao final do encontro, o presidente da CDHU e secretário-adjunto de Habitação, Marcos Penido, outro participante da reunião, disse que a creche anunciada pelo prefeito garantirá mais qualidade de vida para 1,6 mil famílias que residem nos conjuntos construídos pela CDHU no distrito.

Publicado por: Mogi News
Em: 29/03/2011
Por: Bras Santos

O prefeito de Mogi das Cruzes, Marco Bertaiolli (DEM), inaugurou ontem no bairro da Vila Natal a 19ª creche do pacote de 40 unidades que pretende entregar até o fim de 2012. Durante a solenidade de entrega do Centro de Educação Infantil Municipal (Ceim) Professora Lourdes Guerra de Campos, que custou pouco mais de R$ 1,8 milhão e atenderá 240 crianças com idades entre 4 meses e 5 anos, Bertaiolli afirmou que o padrão de qualidade das creches que a administração está construindo, equipando e inaugurando está tão elevado que, em muitos casos, supera o das unidades particulares.

Anteontem, ao entregar a unidade escolar infantil da Vila Cléo, o prefeito lembrou que moradores de outras cidades e até mães mogianas que podem pagar colégios privados aos filhos teriam tentado matricular seus filhos nos centros educacionais que começaram a ser construídos em 2009 na cidade. Para evitar que crianças de outros municípios tomassem as vagas dos pequenos mogianos que efetivamente precisam do atendimento gratuito, a Prefeitura decidiu criar um cadastro único de vagas.

Na inauguração do Ceim Lourdes Guerra, Bertaiolli voltou a reforçar o compromisso de seu governo com a educação: “Mais que construir prédios, estamos trabalhando para construir gente. Temos mais de 6 mil alunos da rede municipal estudando em período integral e, no fim de 2010, a merenda oferecida pela Prefeitura de Mogi aos alunos foi premiada pelo governo federal como a melhor em todo o Estado de São Paulo. Isso é motivo de orgulho para todos nós”, destacou.

O vice-prefeito José Antônio Cuco Pereira (PSDB), o presidente da Câmara, Mauro Araújo (PSDB), diversos vereadores, secretários municipais e lideranças da sociedade civil participaram do evento, que reuniu cerca de 300 pessoas. A secretária municipal de Educação, Maria Geny Borges Ávila Horle, destacou que a creche da Vila Natal é a maior entre todas as unidades inauguradas pelo governo de Mogi. Ela ressaltou que 120 das 240 vagas serão destinadas aos filhos de funcionários da Prefeitura e da Câmara. A outra metade está reservada para os filhos de moradores do bairro.

Gestão
Ao contrário da maioria dos Centros de Educação Infantil implantados na cidade, a Lourdes Guerra será gerenciada diretamente pela Secretaria de Educação. As demais são administradas por entidades ligadas às igrejas católicas ou evangélicas. A funcionária pública e mãe de três filhos (gêmeos que nasceram prematuros de sete meses e hoje estão com 3 anos de idade) Adriana Regina Nogueira agradeceu o investimento da Prefeitura em nome das outras mães: “Aqui, os nossos filhos se sentirão em casa”, observou.

Antes de deixar o local, o prefeito de Mogi confirmou que estará amanhã na Secretaria de Estado da Habitação para assinar convênio para a transferência à Pefeitura de um terreno que fica no distrito de César de Souza e que hoje pertence à Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). “Nessa área, vamos construir mais uma creche”, prometeu Bertaiolli.

Publicado por: Mogi News
Em: 27/03/2011
Por: Bras Santos

%d blogueiros gostam disto: