Tag Archive: UMC



A partir de sábado, o futsal mirim e infantil do Alto Tietê volta suas atenções para a maior e mais tradicional competição da região na modalidade: a Copa Kids FlexPé Sport de Futsal.

O torneio começa sua 6ª edição, a partir das 9 horas, no Ginásio I do Campus da Universidade de Mogi das Cruzes, no Mogilar.

De acordo com o cronograma, a abertura oficial contará com o tradicional desfile de apresentação das equipes, com a cerimônia do hino nacional e com o juramento dos atletas.

Em seguida, haverá um Torneio Início entre as equipes da categoria sub-13, divisão que apresentou o maior número de inscritos nesta edição. Neste torneio, participam todas as agremiações envolvidas na Copa Kids no sistema eliminatório, ou seja, se perder, a equipe está automaticamente desclassificada.

Já no domingo, no mesmo local, a partir das 8h30, a bola rola com a primeira rodada de jogos válidos pelas divisões sub-9, sub-11, sub-13, sub-15 e sub-17.

Este ano, a Copa Kids contará com mais de 30 agremiações, divididas em 89 equipes, nas categorias sub-7, sub-9, sub-11, sub-13, sub-15 e sub-17 masculinas, totalizando aproximadamente 1,3 mil atletas participantes.

Entre os participantes estão a ADC Valtra, a Associação Voluntários da Esperança, a Bola & Cia, a Corpo & Cia Academia, os Craques de Bola, a Ecam/Placidina e o Vila Santista.

As inscrições para as categorias femininas sub-13, sub-15 e sub-17 da Copa Kids ainda estão abertas. O telefone de contato é o (11) 9858-9602.

Publicado por: Mogi News
Em: 08/06/11


A prática do bullying será amplamente discutida por professores, advogados, pedagogos, comunicadores e psicólogos na noite de hoje, no auditório do Teatro Manoel Bezerra de Melo, localizado no prédio III, na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). O debate chamado “Bullying – assédio moral escolar: visão jurídica e pedagógica” ocorre às 19 horas.

O evento é gratuito e direcionado a professores da rede pública de ensino municipal e estadual, além de profissionais de Direito e acadêmicos. Mais de 150 pessoas devem participar do evento, que contou com inscrições na Diretoria de Ensino de Mogi. O cadastramento também pode ser feito hoje, pouco antes do evento.

O coordenador do Curso de Direito da UMC, doutorando e mestre em Direito Penal pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP) professor Vitor Monacelli Fachinetti Júnior será o moderador do evento e contou que a ideia de discutir o assunto surgiu a partir de um grupo de estudos chamado “Ensaios jurídicos contemporâneos”. “Este grupo aborda vários temas para publicá-los em artigos científicos. Como o assunto está sendo bastante abordado, decidimos que este é o momento para a discussão”.

Durante o evento, os professores receberão dicas de como lidar com situações de bullying entre os alunos. “Na forma pedagógica, os professores serão orientados a acompanhar os alunos, identificar situações de agressão verbal e física, como tratar o assunto com os pais da criança e lidar tanto com a vítima quanto com o agressor, que também deve ser o foco da preocupação”, explicou.

Também serão considerados os aspectos jurídicos da prática do bullying, como o reforço na lei para impedir e punir a prática. Além de Fachinetti, também serão os moderadores o advogado e professor mestre em Direitos Difusos e Coletivos Walter Vechiato Júnior e a professora e doutora em Comunicação e Semiótica Luci Mendes de Mello Bonini.

Os debatedores serão o advogado e secretário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Mogi Ademir Falque dos Santos, o advogado Laudicir Zamai Júnior e a coordenadora do curso de Pedagogia da UMC, doutora e mestre em psicologia escolar e desenvolvimento humano Tatiana Platzer do Amaral.

Publicado por: Mogi News
Em: 12/05/2011
Por: Jamile Santana


Os pais de um estudante de apenas 10 anos denunciam que a criança sofre bullying dos alunos mais velhos na Escola Estadual Doutor Rubens Mercadante de Lima, em César de Souza. Desde o início do ano letivo, o garoto já foi agredido duas vezes de forma grave. Na última, bateu a cabeça depois de ser empurrado.

O menino se recusa a ir para a escola com medo de novos atos de violência. Os pais comunicaram o caso à direção da escola e à Diretoria Regional de Ensino, mas nenhuma providência foi tomada. As agressões ocorrem dentro do banheiro.

A mãe da vítima, Elaine Cristina de Oliveira, 29 anos, disse que o filho estudou durante os últimos anos em uma escola municipal e em 2011, quando passou para a 5ª série, foi transferido à instituição de ensino que iria se transformar no palco de mais um caso de bullying. “Ele estranhou a mudança, mas como alguns amigos dele também foram para lá, não nos preocupamos com a adaptação, até os problemas começarem”, disse.

As mudanças no comportamento do estudante foram os princípios indícios de que algo estava errado. “Ele passou a reclamar das brincadeiras que aconteciam no banheiro. Dias depois apareceram as primeiras lesões no peito”, disse a mãe. Os ferimentos tiveram origem porque os alunos da 7ª série, mais velhos que a vítima, apertavam o peito do aluno, imitando os personagens do programa Pânico na TV, da Rede TV!.

Com o aparecimento dos machucados, que tiveram como saldo uma grave inflamação, os pais procuraram a diretoria da escola. “Conversamos com eles e a promessa foi que o caso seria analisado e os agressores repreendidos, porém, os dias passaram e meu filho continuou sendo alvo dessas brincadeiras violentas”, lembrou Elaine.

A segunda agressão grave, o empurrão e a lesão na cabeça, levaram os pais a procurarem a Diretoria de Ensino. “Fomos pedir a transferência para qualquer escola da cidade e a resposta foi que não havia vaga”, contou a mãe da vítima. A situação preocupa os pais do aluno, que passaram a monitorá-lo ainda mais. “O medo de ir para escola é constante, porque as brincadeiras no banheiro continuam. Orientamos para ele ficar sempre próximo de um professor ou funcionário da escola e tentamos convencê-lo a ir às aulas, porém, não é fácil”, descreveu Elaine. Ela contou que mesmo com os problemas, as notas do garoto continuam altas.

A Secretaria de Estado da Educação informou que a direção da escola por diversas vezes tentou reunir-se com os responsáveis, porém, somente na última quinta-feira foi procurada pelo pai do estudante. Após relatar o ocorrido, ele solicitou a transferência. Enquanto a direção providenciava, o pai desistiu do pedido. Uma equipe da diretoria regional enviará na próxima segunda-feira um supervisor até a escola a fim de reunir-se com os alunos envolvidos e funcionários para apurar o caso e tomar providências.

Discussão
Dois eventos nesta semana discutirão as causas e as consequências do bullying. O primeiro ocorrerá na próxima terça-feira, às 9 horas, no auditório da sede da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC). O orientador pedagógico e mestre em Educação David Hornblasexplicará o que é o termo, o histórico de violência, a origem do comportamento dos violentos, entre outros assuntos. A iniciativa terá como público-alvo mantenedores e educadores da cidade e integra o Programa Empreender.

No dia 12, às 19 horas, a Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) receberá professores e outras autoridades para um debate sobre o “Bullying – assédio moral escolar: visão jurídica e pedagógica”, no Teatro Manoel Bezerra de Melo. O evento é gratuito e voltado aos professores da rede pública, advogados, promotores, juízes e acadêmicos.

Entre os participantes estará o professor de direito da UMC, Vitor Monacelli Fachinetti Junior. “Teremos uma discussão geral sobre a questão”, resumiu. “Hoje, o termo está sendo banalizado, um exemplo claro foi aquele senador que tomou o gravador do repórter e depois disse que estava sendo vítima de bullying da Imprensa”, disse o professor, se referindo ao senador Roberto Requião (PMDB-PR), que arrancou o gravador das mãos de um repórter da Rádio Bandeirantes depois de demonstrar contrariedade com uma pergunta sobre a aposentadoria que recebe como ex-governador do Paraná.

Publicado por: Mogi News
Em: 08/05/2011
Por: Cleber Lazo


Atualmente atendendo a 138 crianças em idade escolar, o Projeto Fênix de Atletismo tem bons motivos pra continuar enfrentando os obstáculos que se apresentam: o atleta Antonio Carlos Maciel, que foi descoberto pela presidente da iniciativa, Luciene Rocha Gomes, quando esta ainda era coordenadora da escola onde ele estudava, ostenta o segundo lugar no ranking nacional de lançamento de dardos. Atualmente ele reside no Centro de Excelência de São Paulo, o mesmo da atleta Maurren Maggi, que inclusive é madrinha do Fênix Atletismo.

O projeto teve início há seis anos quando a escola, onde Luciene era funcionária, precisou ser fechada e os mantenedores recorreram a ela para dar suporte aos alunos carentes. A coordenadora resolveu transformar o programa de treinamento esportivo, já existente há dois anos, em algo maior que pudesse manter um atendimento regular.

Hoje, ela afirma que o Fênix Atletismo educa por meio do esporte. Além dos treinos no espaço esportivo da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), três vezes por semana, o projeto também inclui transporte até a universidade, aulas de reforço, atendimento psicológico e odontológico e refeições antes e depois dos treinos, bem como auxílio de acordo com as possibilidades aos familiares.

Este é o primeiro ano em que a equipe compete inscrita na Federação Paulista de Atletismo (FPA). Com o auxílio da Prefeitura de Mogi, esta inscrição possibilita a participação em grandes campeonatos, bem como proporciona maior visibilidade e permite que atletas cheguem às equipes profissionais.

Os próximos planos da presidente da entidade são realizar treinos diariamente e construir uma sede própria, capaz de oferecer espaço para a prática de esportes e alojamento para a equipe. Para os interessados em participar, os testes de aptidão são abertos a cada seis meses.

Publicado por: Mogi News
Em: 08/05/2011

Professores dos cursos de Direito e Pedagogia da Universidade de Mogi das Cruzes e outras autoridades participarão do debate “Bullying – assédio moral escolar: visão jurídica e pedagógica”, que será realizado no dia 12 de maio, às 19 horas, no Teatro Manoel Bezerra de Melo da UMC.

O evento é gratuito e voltado para professores da rede pública municipal e estadual, profissionais do Direito (advogados, promotores, juízes) e acadêmicos, sendo reservadas 80 vagas para cada categoria. Os professores farão as inscrições diretamente nas respectivas Diretorias de Ensino e os profissionais do Direito, na OAB – Mogi das Cruzes. Para os acadêmicos e demais interessados, estão reservadas 150 vagas e as inscrições, também, poderão ser feitas na própria UMC, no dia do evento.

Publicado por: Mogi News
Em: 06/05/2011

%d blogueiros gostam disto: