Cerca de 20 membros do movimento anarcopunk paulista protestaram em frente ao Fórum de Mogi das Cruzes antes do início do julgamento de Juliano Aparecido de Freitas, o Dumbão. Com faixas de apoio a homossexuais, nordestinos e condenando práticas nazi-fascistas cometidas por grupos que praticam intolerância, como os skinheads, eles vieram de diversas cidades do Estado.

Eles chegaram a ser advertidos pelo juiz Alberto Alonso Munhoz pelo barulho que provocaram sobre a possibilidade de cancelamento do julgamento. O protesto, segundo eles próprios, não era contrário a Dumbão, mas ao movimento skinhead. “Estou aqui porque não quero viver em uma sociedade fascista onde as pessoas não podem ser homossexuais, punks ou diferentes. Os punks pregam a diversidade, nasceram para isso. Eu não estou aqui para me promover ou ganhar publicidade. Apenas discordo de pensamentos e práticas fascistas”, disse um deles, que se identificou apenas como Gil.

Outro punk, identificado como Johnny, que também não quis dar o nome completo, afirmou que o crime não poderia ficar impune. “Os skinheads pregam a segregação, enquanto os punks, a união dos povos, o respeito. Deve ser feita Justiça”, disse. As faixas traziam escritos como “racista e fascista, não passarão”. Os punks deixaram a porta do Fórum na tarde de ontem, antes do encerramento do júri.

Publicado por: Mogi News
Em: 21/05/2011
Por: Willian Almeida